O que é um ebook?

Uma breve história

Um ebook é simplesmente uma versão digital de um livro. Ebooks são muitas vezes equivocadamente confundidos com e-readers, que são os aparelhos modernos utilizados para armazenar e ler ebooks. Embora ambas tecnologias sejam parecidas, o ebook foi criado até três décadas antes do e-reader (dependendo de quem perguntares). No entanto, foi a introdução do e-readers nos anos 90 que tornaram a portabilidade de ebooks possível, deixando-os competir com os tradicionais livros impressos. Além disso, a invenção do papel e tinta digitais permitiu que leitores de ebooks tivessem uma experiência de leitura similar à experiência de ler livros impressos, fazendo com que fosse mais fácil ler ebooks sob a luz directa do sol, por exemplo. Esse desenvolvimento transformou ebooks em uma alternativa ainda mais viável.

O mercado de ebooks começou a realmente inflar em 2007 com o lançamento do Kindle da Amazon, um e-reader com directo acesso ao vasto inventório de ebooks da Amazon. Isso permitiu que pessoas procurassem, comprassem e carregassem livros instantaneamente, sem precisar sair do conforto de suas próprias casas. Não é nem preciso dizer o quão atrativo isso parece para muitas pessoas.

Alguns factos

Desde o lançamento do Kindle, as vendas de ebooks têm crescido continuamente. Em Portugal, dados de 2019 mostram que o mercado ainda representa menos de 1% do mercado literário, mas os mesmos dados mostram que existe muito potencial para o crescimento das vendas de ebooks.

Enquanto um dos pontos mais fortes de ebooks está na conveniência que oferecem a seus leitores, os livros digitais também tendem a ter um preço mais atrativo do que suas versões impressas, o que também é muito interessante para leitores em potencial. Essa diferença de preço deve-se ao facto de livros digitais não envolverem custos de produção e transporte, o que é necessário para livros impressos. Isso também vem com o benefício adicional de ser uma opção mais amigável com o meio ambiente por não utilizar papel. Portanto ebooks não apenas são mais fáceis de comprar e ler, mas são geralmente mais baratos também (ambos para as pessoas e para o meio ambiente).

Claro, se fores publicar um ebook, o preço mais barato significa que ganharás menos dinheiro por cada venda feita quando compara-se com livros impressos. Ainda assim, ebooks te darão uma percentagem maior de lucro por cópia vendida, já que esse valor não precisa ser dividido em tantos setores. Além disso, os ebooks têm a vantagem de (potentialmente) terem alcance global, o que te ajudaria a ganhar mais leitores. No fim do dia, a escolha entre ebooks e livros impressos pode requer um certo compromisso de tua parte. Mas, ainda assim, nada impede-te de publicar o teu livro em ambos os formatos se assim desejares.

Se não tens certeza qual preço botar no teu ebook, podes querer consultar o nosso artigo sobre como precificar a tua obra.

 

A formatar um ebook

Na Bookmundo, existem duas maneiras que podes usar para formatar o teu ebook. A primeira é simplesmente escrever o teu manuscrito em formato de um ficheiro Word e carrega-lo em nossa plataforma. Nós iremos converter o teu ficheiro Word em um ficheiro ePUB. O ePUB é o formato mais conhecido para ebooks e funcionará perfeitamente em qualquer e-reader. Se escolheres esta opção, certifica-te de checar o ficheiro convertido para teres certeza de que está da maneira que desejas. Se algo der errado no processo de conversão, podes ou tentar corrigir o ficheiro Word original, ou editar o ficheiro ePUB directamente.

A segunda opção é simplesmente transformar o teu manuscrito em um ePUB e carregar este ficheiro. Podes aprender tudo o que precisas sobre criar e editar ePUBs consultando nosso guia sobre o assunto.

 

Porque não posso carregar o meu manuscrito de ebook como um ficheiro PDF?

O motivo é que se fores publicar um ebook como um PDF, o ficheiro não poderá ajustar-se para as diversas opções de customização que e-readers fornecem, o que pode resultar em teu livro ser um pouco difícil de ser lido. Por exemplo, a maioria dos e-readers permite que seus leitores mudem o tamanho da fonte dos livros que estão a ler, entre outras coisas. PDFs tornam isso impossível. Apesar de ser um formato agradável de ler num ecrã de computador, o layout fixo de PDFs faz com que as pessoas precisem usar o zoom e constantemente movimentar a tela para ler o texto em telas mais pequenas. Se já passastes pela experiência de ler um ficheiro PDF comprido em teu celular, podes imaginar o quão frustrante deve ser ter que ler um livro inteiro dessa maneira.

Para evitar isso, é melhor publicar um ebook em um formato de ficheiro feito especificamente para eles, como o ePUB. Esses formatos permitem que seus leitores se aproveitem das opções já mencionadas disponibilizadas por e-readers ao lerem o teu ebook, como ajustar o tamanho da fonte, o tipo da fonte, e outras opções de layout. Isso também significa que um ebook formatado em ficheiros ePUB não tem um número fixo de páginas.

 

A criar um ebook

Claro, o detalhe é que formatar um ebook como um ficheiro ePUB, MOBI ou IBA não é tão simples como converter um documento Word para PDF. Se quiseres fazer isto, terás que ser um pouco mais técnico(a). Felizmente, existem vários programas (gratuitos) na Internet que podem ajudar-te com o processo. Um bom lugar para começares é no nosso artigo de ajuda para formatar um manuscrito ebook no Word, onde juntamos vários links que podes precisar.

 

A vender um ebook

Se fores publicar um ebook connosco, podes torna-lo disponível em meio a vários canais de venda online legítimos. Além disso, ebooks são ideais para serem vendidos directamente por meio do teu próprio website ou canais de redes sociais. A segunda opção geralmente significa que alcançarás menos pessoas, mas também significa que terás uma margem de lucro mais alta para ti, já que não precisarás dividir parte dos royalties.

Ao usar nossa plataforma, podes colocar os teus livros à venda com um único clique. Podes escolher exactamente em quais lojas queres vender o teu livro, e podes também monitoras as tuas estatísticas de vendas directamente da tua conta. Desta forma, podes ver exactamente onde o teu livro está vendendo bem (e onde não está), permitindo-te adaptar as tuas vendas e estratégias de marketing de acordo.

Se tens um website de autor (se não tens, deverias criar um!) que queres usar para venderes o teu livro, também oferecemos widgets de venda gratuitos que podem ajudar-te com isso. Nossos widgets são customizados, então podes criá-los para que se encaixem perfeitamente em teu website. Podes aprender mais sobre como criar um widget em nossa página de vendas. Uma vez que sejam instalados, as pessoas que clicarem nos widgets serão automaticamente enviadas para a página do teu livro na loja virtual da Bookmundo, onde podem comprá-lo com um único clique. Naturalmente, estas vendas aparecerão em tuas estatísticas de vendas.

Gerenciamento de direitos digitais para ebooks

Já que ebooks são ficheiros digitais, é uma simples questão de copiar e partilhar com outras pessoas. Enquanto o pirateamento de ebooks não está nem perto de ser tão comum quando de outras mídias digitais, é sempre bom precaver-se. Várias ferramentas e métodos foram desenvolvidos para desencorajar a cópia ilegal de ebooks, e as duas mais populares são:

  1. Marca d’água digital: O método anti-pirateamento mais utilizado para ebooks. Quando alguém comprar uma cópia do teu ebook, informações sobre o comprador serão integrados directamente ao código do ebook. Isso faz com que seja possível rastrear um livro pirateado directamente ao seu dono original, e a partir daí uma ação apropriada poderá ser tomada.
  2. Gerenciamento de Direitos Digitais Adobe: Este método de GDD requer que o comprador do teu ebook tenha uma conta Adobe. Isso limita o número de ecrãs nos quais o teu livro pode ser lido, reduzindo drasticamente o dano causado por potenciais piratarias. O lado ruim desse método é que nem sempre ele funciona da maneira esperada, e existe um histórico de problemas causados para clientes legítimos ao tentar carregar e ler os seus próprios livros. Como resultado, o uso de GDD para ebooks está caindo exponencialmente há um certo tempo.

Portanto, por um lado deves considerar até que ponto queres proteger teu livro contra a pirataria. Por outro lado deves fazer com que seja o mais fácil possível para clientes comprarem, carregarem, e lerem o teu livro da maneira que quiserem. Em conclusão, o mais importante é que o teu leitor fique feliz com sua compra.

 

Porque publicar um ebook?

Mesmo que o teu plano original era publicar um livro impresso, ainda pode ser uma opção interessante abrir os horizontes e criar uma versão ebook para o teu livro também. Como foi mencionado acima, o custo de criar um book é muito menor do que o de um livro impresso. Isso significa que podes lançar uma versão digital do teu livro impresso a um preço mais baixo, o que torna-a uma opção atrativa para muitos leitores em potencial. Adicionalmente, ebooks tendem a agradar uma população demográfica differente do que livros impressos, o que, juntando com os preços mais baixos, pode aumentar a tua base de clientes consideravelmente.

Quando o ebook foi introduzido no mercado literário pela primeira vez, as editoras estavam céticas sobre o seu potential, e entendemos porquê. Elas estavam ganhando uma boa quantia de dinheiro há décadas vendendo livros impressos e estavam preocupadas que as margens de lucros de ebooks eram muito baixas. No entanto, enquanto é verdade que as margens de ebooks são mais baixas, as editoras também perceberam que as pessoas que estavam a comprar ebooks não costumam ser as mesmas pessoas que compram livros impressos em livrarias tradicionais. Enquanto ambas versões são livros, tecnicamente falando, a versão impressa e a versão digital são produtos fundamentalmente diferentes com uma base completamente diferente de clientes.

Isso significa que não deverias pensar em ebooks como apenas uma alternativa mais barata para os teus leitores, e sim como um mercado adicional onde podes vender o teu livro.

Menu